quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Proximidades



As cercanias que me atingem,
nem sempre causam efeito...
As privações frente as atitudes,
requerem permissão do meu espelho...

Caminhando em distâncias curtas,
a vontade vem em doses...
Momentos singelos de uma vontade atípica,
inibem a ação dos meus anseios...

Primeiro chega a incerteza,
remorsos possíveis em forma de desejo...
Instantes suscetíveis ao feito,
momento perdido de um beijo...

O que espero de lá...compreensão,
o que não é de meu feitio...desistir..
Harmonia no olhar como sedução,
ensejo perfeito de se permitir...

Nenhum comentário:

Postar um comentário