quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Manifesto Da Lua



Se mostre e então te direi quem és,
não se mostre muito...será seu viés...
Afinal mostre sua imagem pra todo resto...esse é seu gesto?
Desrespeito frente aos outros, é pra isso que presto?

Não digo pra que se esconda, cada um tem seu tempo...
Você se mostra imponente...todos lhe anseiam...
Minha hora é serena...a noite...horas adentro,
Minha superfície, mesmo gélida, águas permeiam...

Sua falta de zelo pode machucar as pessoas,
comigo não se preocupe, não nos encontramos mais...
Enquanto eclipse ambos, tivemos tais ensejos,
hoje questiono o que foi esse lampejo?

Eventos como esse tardam a se repetir...
Datas semelhantes ao findar da estação...
Como pôde realizar tal façanha?
Penso desvincilhar-me de vez dessas artimanhas...
Preciso parar de me despir, antes que fique nua...
Atenciosamente: Lua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário