terça-feira, 29 de novembro de 2011

Oito

Não aguento mais essa chuva,
quando cai, queda e inunda...
Já acontece desde segunda,
desde já a pele murcha...

Parece propício em tal época,
findando os dias de alguma festa...
Decidem entrar por qualquer fresta,
impedindo improváveis serestas...

Tal peso completa a mente,
pelo coração inunda a consciência...
Integra os pensamentos,
questionando a permanência...

Desse orvalho eu não entendo,
quando escorre a face, machuca...
Ferindo mais que tapa de luva,
não aguento mais essa chuva...

Nenhum comentário:

Postar um comentário