quinta-feira, 14 de julho de 2011

Tempo Bom...


Hoje passei pela frente de minha antiga casa...a casa onde eu passei o maior tempo da minha infância...
Passei duas vezes por ela...a primeira vez foi de manhã...bem cedinho...
Não havia ninguém na rua...pude adentrar até o terreno em frente para vizualizar melhor...
Curiosidade maior não havia...lembrei de todas as brincadeiras que fiz...de todos os metros quadrados de chão que eu me machuquei...e como havia metros quadrados...
Lembrei do meu primeiro animal de estimação...um cachorro mais preguiçoso que eu...
Logo mais fui embora...ainda não havia ninguém...apenas a chuva que agora me acompanhava ao meu destino..
Ao fim do dia...passei por lá novamente...e coincidentemente...porque não planejava passar por ali...
Até eu chegar, a chuva me acompanhou..
Olhei para os rostos que ali passavam...não reconheci nenhum...e nenhum me reconheceu...
A chuva cessou...
Eu, continuei molhado...
Mas com as lembranças e incógnitas de um tempo que retorna em forma de um relicário visual que só o (in)consciente pode tatear...

Nenhum comentário:

Postar um comentário