terça-feira, 12 de julho de 2011

Receba...


Joga na cara mas não atinge,
rasteja no lar que existe...
Trepa no lustre que restringe,
a luz que a sombra incide...

Olha daqui, cega de lá,
Assusta aquilo ali...
Verdade cintilante que
ninguém há de resistir...

Chama, sussurra, expurga...
Brada, proclama, balburdia...
Escuta, observa, consente...
Não entendo o que se passa nessa mente...

Chuta a pedra...ela...
Pega no braço...leva...
Treme diante...queda...
Se chora, carrega?

Nenhum comentário:

Postar um comentário