quarta-feira, 20 de julho de 2011

Dois Centos


Já vivido um oitavo dessa quantia,
contos os dias para o tal fechamento...
A razão, é de minha autoria,
mas o coração é dos meus sentimentos...

Com esse todo tempo faria folia,
virava a ampulheta de cabeça para baixo...
Substituindo, de repente, a noite pelo dia,
trocando a certeza pelo o que eu acho...

Peças de um relógio sem uso,
à sombra de um sol que marca a hora...
Conflitos de uma mente com fuso,
sem saber o que fazer agora...

Números que preenchem o calendário,
placebos de papéis sem sentimentos...
Anos que atrasam meu horário,
o cuco que ensurdece meu alento...

Nenhum comentário:

Postar um comentário