quinta-feira, 30 de junho de 2011

Senhas Sem Razão


Sigo os grãos
até o meu mar
Tento em vão querer me agarrar
Peço um banho devagar
Nada além de uma fina gota

Chamo todos
para poder ver
Em qual lingua vou querer dizer
Um je t'aime servirá
afim dela não me esquecer

É a besta
do meu terror
Temo mesmo com muito louvor
chato de não terminar
esse imenso pesadelo

Minha letra
em seu papel
Vejo tudo sempre atrás de um véu
O sorrriso, estrela que
persegue um lugar no meu céu

Coisas que
cabem no coração
Milhões de senhas sem razão
Lá no fundo da sua voz
Sempre existirá uma canção

3 comentários:

  1. Não sei mas, acho que foi o melhor post do blog até hj rs ... BESTA :p

    ResponderExcluir
  2. Ahhh eu já cantei isso!!!!
    Muito bommm!
    Parabéns.
    Bjs bjss

    ResponderExcluir
  3. Que lindo este texto! são coisas que
    cabem mesmo no coração...

    ResponderExcluir