segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

O Destaque Do Tabuleiro


A cada aventura que me dou o direito de participar, o fascínio meu pelo ser humano cresce mais...
O desejo de aceitação não requerida que tantos buscam sem saber a real razão, nos faz parecer como macacos enjaulados à espera de bananas como gratidão...
A descoberta do novo requer muita atenção...mais do que histórias, queremos emoções...nuances que podem contagiar a todos através de um singelo olhar...lembrando que a decepção encontra-se logo ao lado da mesma expectativa que desaponta ao não gostar dos objetos dos pacotes de nossos presentes...
A regressão que nos atinge por vezes, passa muito longe de alguns ritos...mesmo que por mais estranhos que pareçam ser, a idéia da potencialização de sensações, passa da simples situação de expectadores críticos que nos é permitido, aos incontáveis segundos que o sentido lisérgico de um beijo nos pode proporcionar...
A ansiedade de recompensas nos leva à atitudes impensáveis, fazendo nos tornar reféns de nossos planos mais arquitetados...o que nos aflige e por muitas vezes causa a inquietação da indignação, trazendo consigo a justificativa da caridade...disso nós não precisamos, não necessitamos de boas intenções perdidas no sentimento de culpa alheia...
...o que desejo sim é cumplicidades...
...é a única coisa que possuo em mãos com o qual posso tornar algo tão verdadeiro como válido...
...me sentindo um ser humano melhor correspondido...

2 comentários:

  1. é, essa constante busca pelo novo, traz consigo sentimentos como anseio e medo...nunca entendi muito bem essa necessidade de aceitação que muitos carregam consigo(including me), sendo que a própria pessoa com expectativa em ser aceita corre o risco, de no final, não aceitar a outra...
    acredito que para achar essa cumplicidade que todos buscamos é simples, dê ao outro aquilo que quer receber em troca, mesmo muitas vezes não recebendo aquilo que esperamos em troca...mesmo sendo simples, nunca é fácil não é mesmo?

    ResponderExcluir
  2. Li hoje novamente o texto.Realmente, muito subjetivo...li com outros olhos agora e me fez pensar...Cami

    ResponderExcluir