sábado, 28 de agosto de 2010

Lamentos


O choro pra mim é motor da humanidade...como aquela velha máxima de que não chora não mama...já somos "espertos" desde pequenos...se é que isso pode se chamar de esperteza...
É como a "manha", num exemplo clássico, delicado, carinhoso, meigo de se comunicar, com o significado: " Se você não atender o meu pedido...eu vou fazer mais manha ainda...e se assim não funcionar...AHHH vai ter troco...ah se vai!"...
As lágrimas de crocodilo até hoje servem como um último alento, pra que gosta de viver afogado em suas mágoas...
Inclusive no ronco choroso de uma cuíca, em quem porta tal fardo, permanece descalço até hoje no Chorinho de Portinari.
O choramingar do dia a dia nos faz sentir prepotente frente aos êxitos e um azarado em relação aos fracassos...isso tudo com a inércia de nossos corpos com o intuito de resolver tudo...
Esse tipo de lamento é tão eficaz quanto a aflição de uma gota por cair em um lago, temendo não ser reconhecida por ninguém...

3 comentários:

  1. Hmmmm
    Há quem diga que chorar resolve... mas só se for muito, até desidratar.
    Concordo.

    ;*

    ResponderExcluir
  2. O choro e suas múltiplas faces.. da malandragem ao alento de muitas agonias não compartilhadas... ainda bem que nós, seres humanos, temos mais esse recurso...

    ResponderExcluir
  3. Choro por manha não vale....
    Devemos conseguir as coisas por méritos e não por choro.
    Mas há quem consiga.... e use muito isso....

    ResponderExcluir