quarta-feira, 7 de julho de 2010

Fardo


Algumas coisas que observo durante meu dia-a-dia é que possuo meus direitos e meus deveres...
Dos meus deveres tenho pleno conhecimento...não devo, roubar, matar, mentir, desrespeitar os outros...
Simples assim...
Dos meus direitos também conheço...devo ser altruísta, ser honesto, fazer o bem, resumindo um bom samaritano...
Alguns deveres que possuo são árduos demais para serem cumpridos como nunca errar, não desapontar o próximo, estar a mercê de tudo que possa agradar aos outros...mas ainda prezo por eles...
Os direitos me privam de certas coisas, como por exemplo, o meu direito de ser feliz, influi diretamente sobre o sentimento dos outros...o meu direito de ser livre e fazer o que quero fica barrado ao limite do outro...
Fico pensando se meu dever é de parecer o que os outros pensam o que lhe agradem e se meu único direito é de assistir tudo isso afim de ter minhas vontades concedidas...

Um comentário:

  1. Acredito que temos o dever de buscarmos a nossa verdade, e a partir dela, o direito de agradarmos a nós mesmos,voltando o olhar para dentro de si,deixando cair as máscaras e os papéis que representamos, ou seja sendo você mesmo, mas de uma forma acertiva... não há como não ser feliz, sem interferir no direito do outro ou ser influenciado e manipulado pelo desejo do outro. Conhecendo a si mesmo e seguindo o caminho do bem, não há como errar, não existem erros ou acertos, existem escolhas que nos levam a caminhos diferentes e consequências diferentes. Buscar a tua verdade...despegar-se de preconceitos, rótulos e até mesmo do desejo de ser feliz,desapegar-se da busca eterna pela felicidade, vivenciar cada momento como único, estar sempre presente e aceitar as dificuldades com alegria...essa é a minha verdade

    Beijos
    Sheila

    ResponderExcluir