segunda-feira, 19 de julho de 2010

Estações


As pessoas até onde consigo imaginar em poder denominá-las são parecidas com camaleões...
Frente à uma situação de perigo, se camuflam de tal forma, que nem a pessoa mais próxima consegue indentificar...num ataque nós nos modificamos de tal forma que as pessoas mais perigosas que andam ao nosso redor não têm a habilidade de prever a nossa periculosidade...
Nós nos portamos como trilhos de trem nas interseccções da vida onde nos convém, mudamos o caminho e por conseguinte seu destino...
Mas ainda creio que nos assemelhamos mais como uma sacola plástica num pequeno redemoinho de vento em uma rua com folhas de plátanos espalhados ao chão num dia nublado...feio...em que permanecemos sem direção alguma subindo e descendo esbarrando nos carros e objetos com que defrontamos...
De tudo que pensamos em ter...de tudo em que almejamos ser...de tudo que vivenciamos...não conseguimos nos aquietar no conforto de uma vida oriunda de nosso objetivos...inconscientemente preferimos que alguma criança travessa bagunce o nosso já complicado quebra-cabeças da vida...
Percebo que o ser humano não se detem com o equilíbrio...sempre procura a instabilidade das coisas que o cerca...dos sentimentos...das relações...de tudo enfim...mas me pergunto por que?

Um comentário:

  1. Pra mim essa instabilidade na vida faz com ela fique mais prazerosa de se viver...mais interessante...
    Muito bom o texto!!
    Agora to te seguindo....hahaha
    Beeijo

    ResponderExcluir